domingo, 19 de julho de 2009


Se eu fosse uma flor?
Soltava as pétalas ao vento
E guardava todo o calor
Para dormir ao relento.

Se eu fosse mar?
Desprendia-me dos rochedos
Para poder respirar,
Libertando todos os medos.

Se eu fosse horizonte?
Guardaria todos os navios
E seria a fonte
De tesouros perdidos.

Se eu fosse bola de sabão?
Preferia ser palhaço
Para te tocar o coração
E te dar mais um abraço.

Se eu fosse imortal?
Cansar-me-ia da vida
Porque viver uma vez é normal
Mas mais que isso já é teimosia.

Sílvia Gonçalves

2 comentários:

Marta disse...

"Se eu fosse horizonte?
Guardaria todos os navios
E seria a fonte
De tesouros perdidos."

Os teus poemas são tesouros, que espero que muita gente os encontre...:)

Um beijinho grande**

*_Clave de Sol_* disse...

Se eu fosse poesia?
Queria que fosses tu a escrever
Pois verdade ou fantasia
Sei que belos versos iria ter.

Bjokas