segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Tela





Relembro muitos traços
Que a névoa tenta ocultar,
Lançando espelhos baços
E ruídos de assustar.

Existem escadas que conduzem
Onde nunca quero estar
E candeeiros que reluzem
O brilho do teu olhar.

De olhos fechados
Alcanço-te melhor.
Vislumbro os momentos passados.
Momentos de eterna luz, eterna dor.

É uma vida pintada a pincel
Esta que sozinha percorro,
Formando a tela mais fiel
De todas as vidas de entre o povo.

Sílvia Gonçalves

3 comentários:

Pijaminha ^^ disse...

ola obrigada por me tentares ajudar, só q eu n consegui xD , eu pus e tal mas apareçe sempre tudo em branco .. mas prontos n faz mal ...
Es muito simpática e tens mt talento nos poemas :DD

Mais um vez obrigada ^^


BeijinhOOsS

Pijaminha ^^ disse...

sim tu explicas't bem eu é q prontos n sei pôr

xDD

mas muito obrigada na mesma :DD

bEijinhOOsS

ANIRATAC disse...

Escreves mt bem ;D quem me dera saber escrever assim poesia,os teus poemas transmitem muito sentimento mesmo.