sábado, 13 de junho de 2009

Eu,só eu


Hoje vou escrever uma poesia
Que não rima nem versa.
E se, por acaso, rimar e versar
Será isso mesmo, obra do acaso.
Hoje, aqui e agora,
Neste preciso momento,
Reflicto um pouco do que sou.
Sou ave, ferro e fogo.
Sou a alegria de um olhar.
Sou pedra, sede, lume.
Caminho sem me guiar.
Eu simplesmente avanço.
Não dou passos de criança.
Não piso o chão dos adultos.
Eu sou eu.
Eu mesma!

Sílvia Gonçalves

2 comentários:

Marta disse...

Também acabei o 12º...=D
Estamos aqui a queixar-nos de que temos que estudar para os exames, mas para o ano, se entrar-mos na universidade (e vamos entrar!), por esta altura estaremos provavelmente a estudar para frequencias, e não deve ser muito melhor...:S....O.o

E mais um poema giro... Gostei do facto de não teres rimado....;)

Beijinho

Pijaminha ^^ disse...

olaa ;D

conheci este teu blog atravez da marta [pedaços de qualquer coisa] e ela tem razão onde diz para virmos aqui, pois o teu blog é muito giro acredita ^^

qeria't pedir uma ajudazinha, pois não sou mt experiente nisto do blog, como consigo colocar uma imagem de fundo assim como tu?? xD
espero que me possas ajudar :DD

BeijinhOOsS*